Blog

Aventura no Douro: Uma viagem do Porto a Barca d'Alva

voltar

Um passeio inesquecível pelas mais bonitas paisagens durienses.

Catarine Martins

Catarine Martins

Email

O Douro repousa calmo e majestoso na beleza dos seus vales e socalcos que o Rio, plácido, serpenteia, criando um quadro natural sem igual. É, por isso, sem surpresa que vemos cada vez mais nacionais e estrangeiros a elegerem o Douro como destino de férias ou até de escapadinha de fim de semana. Ali, as paisagens de cortar a respiração aliam-se à tradição, aos deliciosos (e famosos) vinhos, à saborosa gastronomia e a uma serenidade singular para criar um ambiente único e maravilhoso.

 

O Douro e os seus tesouros

Com efeito, o Douro convida a passeios demorados, e à contemplação da perfeita comunhão entre Homem e Natureza, de cálice de Porto na mão. Pelo que, nada melhor do que subir a bordo de um Cruzeiro pelas maravilhosas águas do Rio Douro de forma a encontrar o coração da região duriense. Na verdade, são muitas as paisagens apenas acessíveis a partir do Rio, não sendo por isso exagerado dizer que fazer um Cruzeiro no Douro é obrigatório para todos aqueles que procuram experienciar a paz duriense, e deliciar-se com paisagens únicas e arrebatadoras.

Igualmente obrigatório é visitar uma Quinta no Douro (produtora de vinho). É que, como sabe, o vinho é o ex libris da região e poder contemplar os vinhedos a perder de vista, enquanto faz uma prova de vinhos e recebe explicações de tudo aquilo que sempre quis saber acerca dos vinhos do Douro, por enólogos, é uma experiência imperdível.

De facto, apesar do Vinho do Porto ser o mais famoso vinho produzido na região do Douro, são vários os outros néctares dos deuses que por lá também se produzem. Desde os vinhos DOC Douro até ao inigualável vinho moscatel, não esquecendo os verdes, há vinhos para todos os paladares e ocasiões. Certo é que são todos maravilhosos (e apreciados mundialmente). É caso para dizer que os vinhos do Douro fariam chocar Baco de inveja de tão deliciosos.

Os vales e socalcos do DouroOs vales e socalcos do Douro
Quinta produtora de vinhosQuinta produtora de vinhos

À descoberta das maravilhosas paisagens do Douro

Assim, e porque nada melhor do que partir à descoberta do Douro com as gentes da terra, convidamo-lo a embarcar no nosso programa de dois dias Porto - Barca D’Alva - Porto. Para além de o levarmos pelas águas plácidas do Douro, num inesquecível cruzeiro, e de ir visitar uma quinta duriense, levá-lo-emos também a conhecer Barca D’Alva, com passagem no Pocinho.

Provavelmente já terá ouvido falar desta encantadora aldeia que determina o limite do Douro em território português (e que está inserida no Parque Natural do Douro Internacional). Para além de ter sido porto de abrigo, e quadro inspirador, do escritor Guerra Junqueiro, Barca D’Alva teve um importante papel estratégico, em tempos. Hoje continua a ser um belo refúgio para todos aqueles que procuram a paz aliada a paisagens arrebatadoras. Afinal, é nesta aldeia intrinsecamente ligada à agricultura que se dá, uma vez por ano (entre finais de fevereiro e início de março), o espetáculo das amendoeiras em flor. Carregadas de flores brancas, rosa e lilás, formam um quadro único que, além de inesquecível, rende fotografias maravilhosas quer para mostrar aos amigos e familiares, quer para partilhar nas redes sociais. Mas também os olivais e as demais árvores de fruto são uma constante que já faz parte da maravilhosa paisagem.

Depois de Barca D’Alva seguiremos no Cruzeiro rumo ao Pocinho de que, estamos certos, já ouviu falar. A aldeia que se situa na margem esquerda do Rio Douro é conhecida por a sua estação ferroviária constituir o término da belíssima Linha do Douro. Mas, o Pocinho oferece também paisagens incríveis que, pinceladas a verde e azul, mais parecem saídas de um quadro de um qualquer artista de renome. Afinal, dali é possível observar tanto as típicas paisagens vinhateiras (características do Douro), como paisagens mais selvagens que fazem adivinhar um Douro profundo. Não deixe de as fotografar porque são, verdadeiramente, maravilhosas.

Igualmente, a aldeia é também um destino de eleição para todos aqueles que gostam de desportos náuticos. Na albufeira da barragem do Pocinho é possível praticar desportos como vela ou pesca enquanto desfruta de um quadro natural único, repleto de paz.

Barca d'AlvaBarca d'Alva
PocinhoPocinho

A gastronomia que é de “comer e chorar por mais”

É claro que, nesta incrível aventura de dois dias, terá ainda a oportunidade de saborear a tradicional gastronomia duriense. Rica em sabores, são vários os pratos típicos do Douro que nos fazem ficar “com água na boca”. Entre eles contam-se, por exemplo, a Bôla de Lamego, o peixe de escabeche (pescado no Douro e seus afluentes), a sopa de castanhas piladas, o cabrito no forno, o arroz de lampreia e os rojões. Mas nem só de salgados se faz a gastronomia do Douro. Também na doçaria a herança é forte pelo que, dificilmente vai resistir a uns Biscoitos da Teixeira ou a uma regueifa. Aproveite e delicie-se.

 

Assim, serão 48 horas onde a alegria, as paisagens arrebatadoras, as simpáticas gentes durienses e os vinhos da região serão protagonistas. No fim do passeio não só se sentirá mais rico em aprendizagens, como também feliz. Afinal, leva no coração momentos únicos e inesquecíveis de uma das mais bonitas regiões do país (e muitas fotografias para partilhar e mais tarde recordar). Não há ninguém que não saia deslumbrado do Vale Encantado.

Do que está à espera para reservar já o seu lugar e visitar o Douro?

Catarine Martins

Catarine Martins

Email
Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao visitar o site está a consentir a sua utilização.
Conheça as nossas Políticas de Privacidade e Cookies aqui