Blog

Os Segredos de uma Viagem até ao Pinhão

voltar

Descubra os segredos e encantos do Douro a bordo de um Cruzeiro com destino ao Pinhão

Catarine Martins

Catarine Martins

Email

Viajar pela região duriense é uma experiência tão única quanto arrebatadora. Afinal, para além das paisagens de cortar a respiração, o Douro é vinho, é História, são os sorrisos afáveis de quem por lá vive e tão bem recebe, é gastronomia e cultura imersas numa intensa e única panóplia de cores, sabores e paisagens.

Assim, hoje vamos levá-lo numa viagem por uma das mais bonitas zonas durienses. Venha daí e embarque connosco numa viagem até ao Pinhão.

Embarque Connosco numa Viagem até ao coração do Alto Douro Vinhateiro

Mais do que apenas uma região encantadora, o Douro com as suas vinhas a perder de vista, por entre os socalcos esculpidos fruto da comunhão entre Homem e Natureza e o majestoso Rio Douro que os serpenteia, é uma das mais belas zonas do nosso país. E até do mundo. Não somos apenas nós que o dizemos: Miguel Torga referia-se ao Vale Encantado como um “excesso de natureza” e, em 2001, a UNESCO classificou como Património Mundial 24600 hectares do Alto Douro Vinhateiro, que se estendem por 13 concelhos: Mesão Frio, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Vila Real, Alijó, Sabrosa, Murça, Carrazeda de Ansiães, Torre de Moncorvo, Lamego, Armamar, Tabuaço, S. João da Pesqueira e Vila Nova de Foz Côa.

Uma Viagem pelo Coração do Douro

Uma das melhores formas de conhecer o coração do Douro é, claro, num Cruzeiro, com um guia local que, sendo da terra, nos conta os segredos apenas partilhados pelas gentes durienses de como ali se vive, sempre com uma alegria e entusiasmo contagiantes.

Aliás, ir até à região duriense e não fazer um Cruzeiro é quase uma heresia. Afinal, não só algumas das mais belas paisagens do Douro só são possíveis de contemplar a partir do Rio, como viajar pelas águas plácidas do magnífico Rio Douro é uma experiência única de contemplação e paz interior.

Estação Ferroviária do PinhãoEstação Ferroviária do Pinhão
Paisagens no coração do DouroPaisagens no coração do Douro

Por isso, o nosso programa Tesouros do Pinhão é uma aventura irresistível e, acima de tudo, imperdível.

Com início no Pinhão, uma vila encantadora bem no coração do Douro, o nosso Cruzeiro levá-lo-á pelo que de melhor há no Douro, tendo o programa a duração de um dia.

Embora faça parte do Alto Douro Vinhateiro, quando comparado com outras vilas e aldeias, a vila do Pinhão é relativamente recente, tendo sido fundada no século XIX, por necessidade não só de transporte, mas também de acomodação de pessoas ligadas à produção do mundialmente famoso (e delicioso!) vinho do Porto. E, por isso, uma das mais bonitas atrações da Vila é, precisamente a estação ferroviária.

Conhecida pela sua estonteante beleza, a Estação Ferroviária do Pinhão está revestida com 24 painéis de azulejo, da autoria de J. Oliveira, que ilustram as fases da produção do vinho da região duriense. Embora alguns processos já não se utilizem, a verdade é que, observar aqueles azulejos é como fazer uma viagem no tempo sem sair do lugar.

Consequentemente, e estando tão ligada ao vinho, a vila está rodeada de vinhedos e das paisagens que nos desarmam os olhos e conquistam o coração. Ali, rio acima no Cruzeiro, é como se não existisse mais nada para além de nós e das inspiradoras paisagens de beleza ímpar que mudam de tonalidade de acordo com a época do ano, mas nunca perdem a sua essência. Não importa se é verão ou inverno, não existem paisagens iguais em lugar algum do mundo.

E, para as contemplar, nada melhor do que visitar um Miradouro. Muito perto do Pinhão, o nosso guia irá levá-lo até ao Miradouro de Casal de Loivos. É provável que já tenha ouvido falar dele uma vez que, do alto da sua magnificência, é possível observar o Rio Douro serpenteando a encosta enquanto a vila do Pinhão se estende, pacata e bela, aos seus pés. Um quadro único de uma beleza inexplicável.

Uma visita ao Douro não está completa sem visitar uma Quinta

Tendo como base da economia o vinho, a verdade é que uma visita ao Douro só está completa quando se visita uma Quinta produtora de vinho.

Na Quinta da Avessada, para além das paisagens de cortar a respiração e dos magníficos jardins, apreciar um cálice de Porto é um momento absolutamente delicioso.

As uvas para produzir o Vinho do PortoAs uvas para produzir o Vinho do Porto
Barris que conservam o Vinho do PortoBarris que conservam o Vinho do Porto

Ali, em Favaios, muito perto do Pinhão, produz-se o Vinho Moscatel Galego Branco. Sim, para além do conhecido vinho do Porto e dos vinhos de mesa, na região duriense produz-se também Moscatel, um delicioso néctar dos Deuses que, certamente, encantaria o Deus Baco. E vai encantá-lo a si.

Aproveite a boa disposição dos enólogos e pergunte tudo o que sempre quis saber sobre os vinhos do Douro, as vindimas e até sobre a produção de azeite (sim, são muitas as quintas durienses que têm também lagares, dedicando-se igualmente à produção de azeite). Vai, certamente, ser surpreendido com algumas curiosidades.

Aproveite para respirar o ar puro e sinta-se invadido por uma sensação de paz avassaladora.

E, claro há que provar os pratos típicos

Quase tão importante como o vinho nesta região, é a gastronomia. Extremamente rica em sabores e pratos diferentes - há até opções vegetarianas - desfrutar de uma refeição tradicional confecionada em potes de ferro e regada a bom vinho por entre a alegria de cantares da região é uma experiência única de que dificilmente se esquecerá.

Ali, o tempo tem um ritmo próprio marcado ao passo do vinho e do azeite e tendo como pano de fundo paisagens que parecem saídas do pincel de um artista de renome.

Um almoço diferente no DouroUm almoço diferente no Douro
Cálice de Vinho do PortoCálice de Vinho do Porto

O passeio termina com uma visita ao Museu do Pão e do Vinho onde irá aprender também mais sobre o vinho e sobre outra iguaria típica de Favaios: o pão. Aliás, a seguir vamos levá-lo até à Padaria de Favaios, uma padaria tradicional, onde poderá experimentar o pão de Favaios, muito conhecido pelo seu sabor.

O regresso a casa é feito de coração cheio e, na memória, para além das paisagens espetaculares e do sabor do delicioso vinho, vai muito conhecimento aprendido e pronto para ser partilhado com amigos e familiares.

Afinal, esta é uma aventura que nos leva até ao coração do Alto Douro Vinhateiro, onde as gentes dali partilham connosco um bocadinho de si e dos segredos do Douro.

Do que está à espera para subir a bordo?

Catarine Martins

Catarine Martins

Email
Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao visitar o site está a consentir a sua utilização.
Conheça as nossas Políticas de Privacidade e Cookies aqui