Blog

As melhores formas de saborear um Vinho do Porto

voltar

Deleite-se com um cálice de vinho do Porto numa viagem inesquecível!

Catarine Martins

Catarine Martins

Email

Que o Douro é o berço de alguns dos melhores vinhos a nível mundial, incluindo, claro, o Vinho do Porto, já todos sabemos. Mas nem sempre é fácil perceber quais são as diferenças entre os vários tipos de Vinho do Porto e quais as melhores formas de o saborear. Se já se deparou com essa questão - e ficou na dúvida se deveria servir branco ou ruby para acompanhar a sobremesa -, continue a ler.

 

Magnífica na sua esplendorosa beleza natural, a região duriense guarda o néctar dos Deuses que faria Baco deleitar-se: o Vinho do Porto. Contudo, como provavelmente saberá, há vários tipos deste delicioso néctar: Ruby, Tawny, Vintage, Reserva e Branco. E, como está bom de ver, não são todos iguais.

 

Conheça os Vinhos do Porto e as melhores harmonizações

 

O Vinho do Porto Ruby leva esse nome precisamente por ter a cor de um rubi, ou seja, é dono de uma tonalidade avermelhada. Em média, envelhece entre 2 a 3 anos em pipas de carvalho, preservando o paladar original, uma vez que, por não haver demasiado contacto com a madeira, a oxidação não é elevada, muito pelo contrário. Assim, é um vinho frutado, de sabor intenso e com um delicioso travo a frutos silvestres.

Deste modo, casa na perfeição com chocolate, morangos, frutos silvestres e sobremesas que levem ameixa em calda. E é também muito usado em receitas de carnes de caça e de cordeiro.

Já o Vinho do Porto Tawny, depois de envelhecer nas pipas de carvalho, entre 2 a 3 anos, é transferido para barricas de carvalho francês. Consequentemente, sofre uma elevada oxidação, envelhecendo mais rapidamente. Com efeito, o seu travo apresenta notas de frutos secos como figos ou nozes e a sua tonalidade é bastante mais clara do que a do Ruby, sendo, portanto, um vinho mais doce e menos intenso, onde a presença da madeira é constante.

Então, é o vinho ideal para combinar com sobremesas doces com travo a frutos secos ou caramelo, por exemplo. Harmoniza também na perfeição com o café, pelo que é o vinho perfeito para servir como digestivo. E, se for fazer um piquenique, um Cruzeiro no Douro, ou tão só passar um momento relaxante com os amigos, o Tawny é o vinho ideal com a sua característica tão adocicada quanto deliciosa.

Vinho do Porto branco, Ruby e TawnyVinho do Porto branco, Ruby e Tawny
O Vinho do Porto Ruby casa com chocolate, e o Tawny combina com carameloO Vinho do Porto Ruby casa com chocolate, e o Tawny combina com caramelo

Quanto ao Vinho do Porto Vintage, sabemos que este é um néctar envolto em algum mistério, por isso, em primeiro lugar, vamos tratar de desmistificá-lo.

A verdade é que o processo de um Porto Vintage é o seguinte: um produtor, depois de escolher um lote dos seus vinhos que considera excecional, submete-o, cerca de um ano e meio depois da vindima, ao Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto. De acordo com o Regulamento 242/2010, se o vinho tiver “características organoléticas de excecional qualidade, for proveniente de uma só vindima, retinto e encorpado (...), e tiver aroma e paladar muito finos”, é aprovado como Vintage.

Assim, os Vinhos do Porto Vintage provêm de um só ano, assumindo características excecionais e tendo uma estrutura de sabores intensos e frutados. Em regra, são engarrafados entre o segundo e o terceiro ano depois da vindima, não sendo, portanto, raro amadurecerem muitos anos na garrafa.

Se tem um Vinho do Porto Vintage em casa, saiba que harmoniza na perfeição com queijos, sobretudo com o queijo da Serra, qual originalidade de sabores contrastantes. De igual modo, um Porto Vintage é perfeito para se abrir num convívio com amigos (lembre-se que uma garrafa de vintage tem de ser bebida até ao último gole, uma vez que não pode ficar aberta para o dia seguinte) ou para comemorar uma data especial.

O Vinho do Porto Vintage harmoniza muito bem com queijoO Vinho do Porto Vintage harmoniza muito bem com queijo
O tipo de armazenamento tem influência sobre a composição do vinhoO tipo de armazenamento tem influência sobre a composição do vinho

Relativamente à categoria Reserva, do vinho do Porto, aplica-se aos Tawny e aos Ruby. Com efeito, os Tawny Reserva são de uma qualidade superior aos Tawny, sendo que as suas tonalidades podem ser mais avermelhadas, próximas do Ruby ou acastanhadas, assemelhando-se à cor dos Tawny mais velhos. Com efeito, o Tawny Reserva é obtido a partir de vinhos com uma idade entre os 5 e os 7 anos.

Já os Ruby Reserva são mais aromáticos e frutados do que os Ruby, passando por um processo de produção mais complexo.

Consequentemente, os Vinhos do Porto Reserva são excelentes para abrir em ocasiões especiais, sobretudo com amigos e familiares.

Chegamos, finalmente, ao Vinho do Porto branco, um vinho jovem que, por isso, deve ser provado novo. Perfeito para servir de aperitivo no verão, é muito procurado sobretudo por jovens, uma vez que, além de refrescante, permite inúmeros cocktails.  Serve-se fresco, pelo que deve conservá-lo no frigorífico.

 

Tenha uma experiência inesquecível enquanto saboreia um Porto

 

Mas a verdade é que, seja com amigos, familiares, com a cara metade ou até sozinho, o melhor lugar do mundo para saborear um Porto sem pressa é, sem sombra de dúvida, a bordo de um Cruzeiro do Douro. Há uma magia inexplicável em sentir a região a partir do Rio Douro que, serpenteando o Vale Encantado placidamente, permite vistas tão deslumbrantes quanto únicas dos socalcos frutos da comunhão entre Homem e Natureza. É que há paisagens arrebatadoras que apenas podem ser apreciadas a partir do rio, sendo a viagem a bordo de um Cruzeiro do Douro obrigatória para quem quer, verdadeiramente, sentir o Douro. Ali, deliciando-se com o seu Porto favorito, sentir-se-á inundando por uma enorme paz e tranquilidade. É impossível ficar indiferente a tamanha beleza. É como se o Douro estivesse ali, só para o fazer feliz.

Os Vinhos do Porto são excelentes para partilhar com amigos e familiaresOs Vinhos do Porto são excelentes para partilhar com amigos e familiares
Nada melhor do que um Cruzeiro para saborear um bom Vinho do PortoNada melhor do que um Cruzeiro para saborear um bom Vinho do Porto

E porque tão importante quanto saborear o vinho do Porto é saber, claro, como é feita a sua produção, o Cruzeiro de um dia entre o Porto e a Régua inclui a visita a uma quinta produtora de vinho. Ali, os enólogos estarão à disposição não só para acompanhar as provas, mas também para satisfazer todas as curiosidades que tiver acerca do vinho produzido na região duriense. E, claro, o almoço servido a bordo é regado ao sabor do melhor vinho da região.

Deleite o paladar enquanto se deslumbra com as maravilhosas paisagens a perder de vista. Afinal, não é todos os dias que se tem a oportunidade de apreciar uma das mais belas regiões do mundo, ao sabor do mais delicioso néctar que Portugal já conheceu.

Do que está à espera para conseguir já o seu lugar?

Catarine Martins

Catarine Martins

Email
Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao visitar o site está a consentir a sua utilização.
Conheça as nossas Políticas de Privacidade e Cookies aqui