Blog

Os 10 Melhores Locais Para Visitar no Douro

voltar

Deixe-se arrebatar por alguns dos mais belos tesouros durienses!

Catarine Martins

Catarine Martins

Email

Partir à descoberta do Douro é não só aventurar-se por uma das regiões mais bonitas do país, como também ver paisagens únicas e arrebatadoras. A verdade é que a região duriense é dona e senhora dum quadro natural belíssimo e inspirador, que permanece para sempre na memória de quem a visita. Assim, se está a planear uma viagem ao Douro, continue a ler. Reunimos só para si os 10 melhores locais para visitar este ano no Douro!

Peso da Régua

Com toda a certeza já ouviu falar da cidade da Régua. Considerada por muitos a capital desta famosa região vinícola, esconde vários tesouros que vale a pena conhecer. Afinal, é lá que se localiza o Museu do Douro, onde poderá conhecer toda a História da região, assim como descobrir os segredos da produção dos célebres Vinhos do Porto e Douro.

A Régua é uma das cidades mais conhecidas do DouroA Régua é uma das cidades mais conhecidas do Douro
No museu do douro é possível aprender mais sobre toda a Região, bem como os seus vinhosNo museu do douro é possível aprender mais sobre toda a Região, bem como os seus vinhos

E, ainda nesta pacata cidade, poderá desfrutar de vistas deslumbrantes sobre o Vale do Douro, nas quais as margens íngremes e em socalcos se cruzam com o magnífico azul do Rio Douro. A poucos quilómetros da cidade situa-se o miradouro de São Leonardo de Galafura, apelidado por muitos de “incrivelmente mágico”. De lá poderá ver uma das paisagens mais bonitas de que terá memória. Se puder, vá ao pôr do sol e aproveite. É impossível não adorar!

Lamego

Outra cidade que vale muito a pena visitar no Vale do Douro é Lamego. É lá que se localiza uma das igrejas mais bonitas da região, a Igreja do Convento de Santa Cruz, que tem vista para a cidade e para o emblemático Santuário de Nossa Senhora dos Remédios que se ergue, em estilo barroco, 600 metros acima do solo. Para chegar ao cimo é preciso enfrentar uma monumental escadaria de 686 degraus, uma das mais célebres da Península Ibérica. Se conseguir subir, vai ficar fascinado, quer com o Santuário, quer com a vista de que dispõe sobre Lamego. E, se não lhe apetecer subir tantas escadas, há várias estradas que o levam até ao topo para conseguir apreciar a sublima vista que, dali, desponta.

A igreja do convento de santa cruz, em Lamego, é uma das igrejas mais emblemáticas da regiãoA igreja do convento de santa cruz, em Lamego, é uma das igrejas mais emblemáticas da região
O Santuário de Nossa Senhora dos Remédios é uma construção de estilo barroco, que se ergue 600 metros acima do soloO Santuário de Nossa Senhora dos Remédios é uma construção de estilo barroco, que se ergue 600 metros acima do solo

Depois, se a fome apertar, pode aproveitar para comer em qualquer um dos tradicionais restaurantes locais. Desde a típica “bola Lamego” até ao coelho bravo ou o cabrito assado, não esquecendo os biscoitos de Teixeira, é impossível não gostar da rica gastronomia da cidade. De comer e chorar por mais, pode acreditar!

Pinhão

É impossível falar no Douro sem falar no Pinhão. A vila situada na margem direita do Rio Douro esconde algumas das maiores e mais renomadas Quintas de produção do tão famoso e delicioso Vinho do Porto. Quintas essas que vale a pena visitar, não só pelas paisagens, mas para aprender mais sobre a produção do vinho, podendo mesmo fazer uma saborosa degustação destes melhores néctares. Também a estação ferroviária da vila é uma das principais atrações, com vários painéis de azulejo que ilustram todo o processo de produção do vinho. A nossa sugestão é que faça um Cruzeiro no Douro com desembarque no Pinhão e aproveite a vila.

O Pinhão é uma pequena vila na margem do Rio DouroO Pinhão é uma pequena vila na margem do Rio Douro
A Estação do Pinhão é famosa pelos seus azulejos, que contam a história do DouroA Estação do Pinhão é famosa pelos seus azulejos, que contam a história do Douro

Pocinho

É no Pocinho que, atualmente, termina a emblemática e belíssima Linha do Douro. Mas, para além disso, esta aldeia do concelho de Vila Nova de Foz Côa vale a visita pelas suas belas paisagens pintadas a verde e azul e pelos desportos náuticos. Isto porque, na albufeira da barragem, é possível praticar desportos como pesca ou vela. Para além disto, as paisagens desta zona são tão notáveis que valem todas as milhares de fotografias aí tiradas. Como podem ver nesta incrível aventura pelo Douro, nesta zona podemos contemplar uma mistura de paisagens vinhateiras e de algumas das paisagens mais agrestes, imponentes e selvagens que se podem encontrar no Douro. Desfrute de um magnífico cruzeiro nesta região e maravilhe-se com estes grandes tesouros portugueses.

Favaios

Se é apreciador do doce e licoroso Vinho Moscatel, não pode mesmo ir ao Douro sem ir a Favaios. É nesta pequena aldeia do concelho de Alijó – repleta de História, mas (ainda) desconhecida por muitos – que é produzido o famoso néctar a que se dá o nome de Vinho Moscatel Galego Branco. Se pensava que o Moscatel português era só o de Setúbal, não podia estar mais enganado. Também no Douro se produz e o seu sabor é absolutamente divinal.

O Pocinho é conhecido por ser a estação final da Linha do DouroO Pocinho é conhecido por ser a estação final da Linha do Douro
Em Favaios encontram-se algumas das Quintas produtoras do tão famoso Vinho Moscatel do DouroEm Favaios encontram-se algumas das Quintas produtoras do tão famoso Vinho Moscatel do Douro

Este vinho é proveniente de uma casta com aromas florais e um tanto cítricos. É, por isso, um vinho mais doce, muito apreciado a nível nacional e além-fronteiras. Assim, a nossa sugestão é que se perca pelas ruas apertadas da aldeia e, numa qualquer taberna local, se demore a provar o Moscatel da região, acompanhado do maravilhoso pão artesanalmente feito na aldeia. Isto, claro, enquanto respira o ar puro que se sente na região. E se quiser a experiência perfeita, passe pela Quinta da Avessada, onde poderá usufruir de uma deliciosa prova de vinhos, de um bom almoço duriense, de uma prática aula sobre a produção de vinhos e de um apetitoso lanche feito à base dos deliciosos produtos regionais. Favaios é, decididamente, um local encantador…

São João da Pesqueira

A vila situada na margem esquerda do Douro é um ponto de visita obrigatório se quer ser arrebatado por paisagens naturais de cortar a respiração. Afinal, é aqui que se encontra um dos mais famosos miradouros do Vale do Douro: o miradouro São Salvador do Mundo. Lá do alto, as encostas majestosas repousam em plena comunhão com o Rio Douro e os seus afluentes. Não se esqueça de levar a máquina fotográfica, porque vai mesmo querer registar tamanha beleza e partilhá-la nas redes sociais.

O Miradouro de São Salvador do Mundo é um dos miradouros mais famosos do mundoO Miradouro de São Salvador do Mundo é um dos miradouros mais famosos do mundo
No Museu do Vinho é possível aprender mais sobre o Vinho produzido na região do DouroNo Museu do Vinho é possível aprender mais sobre o Vinho produzido na região do Douro

No entanto, se gosta de Museus, também em São João da Pesqueira é o lugar ideal. Aqui pode encontrar o Museu do Vinho, onde poderá aprender mais sobre o vinho produzido na região e, até, prová-lo. Será uma experiência inesquecível, mas sugerimos uma atividade ainda mais deslumbrante: um cruzeiro entre Régua e São João da Pesqueira, com algumas das experiências mais típicas da região: almoço tradicional num famoso restaurante local, visita ao célebre Santuário São Salvador do Mundo e às Caves de Vinho do Porto. Não lhe apetece viajar já?

Folgosa

Também localizada na margem esquerda do rio Douro, Folgosa pode não ser muito famosa, mas é aqui que se situa uma das maiores Quintas da região do Douro: a Quinta dos Frades. Durante muito tempo chamada de Quinta da Folgosa, a Quinta pertenceu ao Mosteiro de Salzedas, facto que terá originado o seu nome atual. E, para além desta Quinta, as paisagens nesta zona são abismais, arrebatadoramente belas. Alguns dos nossos programas privados partem e atracam no belo Cais de Folgosa, rodeado de algumas das mais belas paisagens durienses.

A Quinta dos Frades é uma das maiores quintas do DouroA Quinta dos Frades é uma das maiores quintas do Douro
É no cais da folgosa que muitos dos nossos programas privados no Douro têm inícioÉ no cais da folgosa que muitos dos nossos programas privados no Douro têm início

Amarante

Situada nas margens do Rio Tâmega – um dos principais afluentes do rio Douro –  Amarante é uma cidade da região do Douro que merece a sua visita. Para além da belíssima igreja de São Gonçalo e da ponte românica que atravessa o rio, Amarante esconde verdadeiras preciosidades, como o artesanato e a Gastronomia. Prepare-se para visitar vários monumentos, comprar lembranças e deliciar-se com um cabrito assado no forno ou uma vitela maronesa, regados ao sabor do Vinho Verde, produzido na região.

Quinta do Castro

Conhecida como uma das mais emblemáticas Quintas do Vale do Douro, cenários de várias produções cinematográficas, na Quinta do Castro não só vai poder provar o vinho da região, como deliciar-se com as maravilhosas paisagens que, de tão perfeitas, parecem uma pintura. Se for no verão, aproveite para dar um mergulho demorado na piscina infinita, enquanto saboreia um bom cálice de vinho do Porto. Este é um dos lugares do Douro onde, definitivamente, vai apetecer-lhe demorar-se.

Um dos marcos mais importantes de Amarante é a sua ponte romântica sobre o Rio TâmegaUm dos marcos mais importantes de Amarante é a sua ponte romântica sobre o Rio Tâmega
A Quinta do Crasto é uma das mais famosas Quintas do Douro, tendo sido utilizada como cenário para algumas filmagensA Quinta do Crasto é uma das mais famosas Quintas do Douro, tendo sido utilizada como cenário para algumas filmagens

Barca D’Alva

É em Barca D’Alva que o Rio Douro a última etapa do Rio Douro em território português (ou a primeiro curso português deste Rio que nasce em Espanha e desagua na Foz do Porto). A aldeia está inserida no encantador Parque Natural do Douro Internacional e é especialmente conhecida pelas amendoeiras em flor que, com as suas pequenas flores, formam um quadro natural completamente brilhante. Aliás, foi em Barca D’Alva que o escritor Guerra Junqueiro encontrou o seu porto de abrigo, no qual se refugiava para dar asas à inspiração. Deixe-se influenciar pelo escritor e inspire-se com a beleza de Barca D’Alva!

Barca d'Alva é a fronteira do Douro entre Portugal e EspanhaBarca d'Alva é a fronteira do Douro entre Portugal e Espanha
Esta região do Douro é maioritariamente conhecida pelas suas amendoeirasEsta região do Douro é maioritariamente conhecida pelas suas amendoeiras

Agora que já sabe quais os 10 locais obrigatórios no Douro, do que está à espera para viajar até uma das regiões mais belas de Portugal?

Catarine Martins

Catarine Martins

Email